Blog

Engenharia Reversa: Veja como Personalizar um Produto Já Existente

Compartilhe:

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Para todos aqueles que gostam de tecnologia e inovação, o conceito de Engenharia Reversa não é tão distante. Ela permite conhecer melhor sobre o funcionamento do objeto de estudo. Além de possibilitar a criação de novos produtos a partir das pesquisas e dos dados coletados.
Em resumo, Engenharia Reversa é como o próprio nome diz, fazer tudo ao contrário, como desmontar uma máquina para ver o funcionamento de suas peças. Tudo isso serve como estudo para aperfeiçoar as funções do equipamento, mas também para descobrir novas maneiras de utilizar a máquina.

COMO É FEITO O PROCESSO NA ENGENHARIA REVERSA?

A Engenharia Reversa parte de um modelo físico para chegar até um projeto virtual. Normalmente o modelo físico já existe, portanto, é necessário realizar a captação dos dados para então partir para a versão virtual. Para efetuar esses passos, são fundamentais a utilização de certos equipamentos de digitalização, que capturam os dados do produto já existente. Existem diversas ferramentas, desde os que utilizam luz branca e os princípios da fotografia, até os mais tecnológicos que digitalizam por meio de scanners a laser que capturam a realidade em 3D.

ORIGEM E EXEMPLO DE UTILIZAÇÃO

Uma curiosidade sobre a engenharia reversa é o seu início. Esse método começou a ser utilizado com espionagens militares, um país mandava espiões para fábricas estrangeiras para descobrir os segredos daquela respectiva máquina. Dessa forma, muitos segredos industriais foram desvendados e consequentemente, a concorrência começou a crescer.

Em 1975, a fabricante de processadores AMD realizou o processo com um dos processadores da marca concorrente, a Intel. Com isso, eles conseguiram montar uma cópia exata do processador Intel 8080 por meio de estudo das peças e tentativa e erro na hora da montagem.

REENGENHARIA = ENGENHARIA REVERSA?

A reengenharia analisa os fluxos de produção com o objetivo de realizar as atividades com menor custo e maior qualidade. Essa prática é frequentemente confundida com Engenharia Reversa, que pode englobar esses processos, porém isso não faz dos dois conceitos sinônimos.
Muito se discute sobre a legalidade dela, e mesmo que ela não seja considerada ilegal, existem países com normas mais rigorosas sobre essa prática. Como o exemplo dos Estados Unidos que possuem a “Digital Millenium Copyright Act”. Essa lei restringe o uso de engenharia reversa na área da informática, o método só é permitido na análise de compatibilidade de software.

ENGENHARIA REVERSA: ESTUDO OU CÓPIA?

inovação está diretamente ligada à Engenharia Reversa, pois com ela as empresas estão sempre estudando os novos lançamentos dos concorrentes para criarem produtos mais aprimorados.
A grande vantagem dela é ter a chance de produzir algo novo, mas gastando menos do que para criar uma tecnologia do zero. A possibilidade de ter tecnologias já existentes no mercado e só refiná-las, é muito atraente para todas as empresas atualmente. Agora que você já sabe bem mais o que é e como funciona a Engenharia Reversa não perca a sua chance de incorporá-la nos seus projetos. Assim, a inovação e o sucesso estarão sempre acompanhando a sua empresa!

ENTRE EM
CONTATO